CORPO MATRIZ

Rito criativo em 3 propostas chave que abrem a vivencia total do nosso próprio corpo como ferramenta iniciática de mistério, entrega e revelação.

CORPO Vivemos tempos de desmemória e desequilíbrio com a matéria. O sentir orgânico e cíclico do nosso corpo é diluído, distorcido ou simplesmente apagado dos nossos dias com o concorrer de ecrãs, luzes, objetos e virtualidades. No Corpo Matriz agarramo-nos com unhas e dentes à sensação primordial de pertença na Terra e à continuidade da família humana em ligação com o Outro para além de si – animais, plantas, pedras, elementos. Recusando participar de mais uma busca objetificada e disfuncional, começamos verdadeiramente pelo Corpo – por que tudo começou no Corpo, seja no corpo humano coletivo com as suas particularidades únicas, seja no nosso corpo recém-nascido que inicia a sua história individual pela vida.

O que é este Corpo em que vivemos?

O que é que está dentro dele, que também podemos reconhecer fora?

Como é que o ritual e a transformação do Corpo fazem parte da história humana desde o seu começo?

É isto que vamos descobrir não com palavras e conceitos, mas com a nossa própria experiência. Indo à matriz de cada uma de nós e abrindo mão de folclore e exotismo, cada uma será indígena da Terra, do seu Corpo e da relação entre os dois.

RITUAL Rituais profundamente físicos, sensoriais, viscerais e simultaneamente, de sensível abertura e conexão há sempre presente graça, beleza, harmonia e devoção ao mistério maior da Criação do qual fazemos parte. Cada chave temática será única e de total compromisso entre as participantes. Utilizando líquidos, materiais orgânicos e vivos, elementos em sinergia com cada proposta, os nossos tecidos, órgãos e sentidos serão a tela, a escultura e a memória inscrita da Matriz. Mergulhos limite, estes rituais são um chamamento para mulheres intensas que desejem conhecer as forças da Vida em si mesmas – mas fora dos papéis, das idades, das condicionantes meteorológicas e físicas, das máscaras sociais e até da história pessoal. Para uma Arqueologia do Corpo antes de qualquer história.

 

ARTE Cada proposta será concretizada inicialmente por mim, numa data anterior em contexto ritualista e performativo e então realizada em coletivo de mulheres e em lugares naturais e selvagens. Teremos ritos solares (das 14h às 19h) e lunares (das 20h à manhã do dia seguinte), e todo o processo será documentado por uma mulher do círculo (Catarina Machado Faria). Desta forma produziremos um Néctar para reflexão e partilha: textos, imagens e vídeos. Estes serão apresentados em celebração/exposição em data e local a confirmar em 2018.

 

DATAS, HORÁRIOS E TEMAS:

10 FEV SOLAR: PELE

3 MAR SOLAR: OSSO

7 ABR LUNAR: SANGUE (gruta)

+ DATA DE EXPOSIÇÃO E CELEBRAÇÃO A AGENDAR PARA SET/OUT 2018.

Cerca de 10 dias antes de cada data será enviada informação sobre a lista de material necessário para cada encontro.